Pular para o conteúdo

Técnicas de Memorização para Provas e Concursos

Você já se esqueceu de algo importante na hora de fazer uma prova ou um concurso?

Você já teve dificuldade para lembrar de fórmulas, datas, nomes ou conceitos?

Se você respondeu sim a alguma dessas perguntas, saiba que não está sozinho.

A memória é uma habilidade fundamental para o aprendizado, mas também é um desafio para muitas pessoas.

A boa notícia é que existem técnicas de memorização que podem ajudar você a melhorar sua capacidade de reter e recuperar informações.

Essas técnicas são baseadas em princípios científicos e psicológicos que facilitam o processo de memorização.

Neste artigo, vamos apresentar algumas dessas técnicas e como aplicá-las nos seus estudos para provas e concursos.

O que é a memória e como ela funciona?

A memória é a função cerebral que permite adquirir, armazenar e recuperar informações.

Ela é essencial para o aprendizado, pois permite relacionar novos conhecimentos com os já existentes, formando redes de significado.

A memória também é importante para a identidade, pois permite recordar experiências pessoais e construir uma narrativa de vida.

A memória não é uma coisa só, mas um conjunto de sistemas que atuam de forma integrada.

Existem diferentes tipos de memória, que podem ser classificados de acordo com o tempo de duração, o tipo de informação e o grau de consciência.

Veja alguns exemplos:

Memória sensorial

É a memória mais breve, que capta as informações dos sentidos por frações de segundo.

Ela permite perceber o mundo de forma contínua e filtrar o que é relevante ou não.

Memória de curto prazo

É a memória que mantém as informações por alguns segundos ou minutos, enquanto são processadas ou utilizadas.

Ela tem uma capacidade limitada, de cerca de 7 itens, e depende da atenção e da repetição.

Ela também é chamada de memória de trabalho, pois é usada para realizar tarefas cognitivas, como raciocinar, resolver problemas e tomar decisões.

Memória de longo prazo

É a memória que armazena as informações por períodos mais longos, que podem variar de horas a anos.

Ela tem uma capacidade praticamente ilimitada, mas depende de fatores como motivação, emoção, significado e organização.

Ela pode ser dividida em dois tipos principais:

Memória declarativa

É a memória que guarda fatos, conceitos, eventos e dados que podem ser verbalizados ou declarados. Ela pode ser subdividida em:

  • Memória semântica: é a memória que armazena o conhecimento geral sobre o mundo, como vocabulário, regras, fórmulas, etc.
  • Memória episódica: é a memória que registra as experiências pessoais, como datas, lugares, pessoas, etc.

Memória não declarativa

É a memória que guarda habilidades, hábitos, procedimentos e reações que não podem ser verbalizados ou declarados.

Ela também é chamada de memória implícita, pois é ativada de forma automática e inconsciente.

Ela inclui, por exemplo, a memória motora, que permite andar, nadar, dirigir, etc.

[Publicidade]

Como melhorar a memória?

A memória não é algo fixo ou imutável, mas sim uma habilidade que pode ser treinada e aprimorada.

Existem diversas estratégias que podem ajudar você a melhorar sua memória, especialmente a memória declarativa, que é a mais usada nos estudos para provas e concursos. Veja algumas delas.

Repetição

É a técnica mais simples e básica de memorização, que consiste em revisar o material várias vezes, até que ele seja fixado na memória.

A repetição pode ser feita de forma oral, escrita, visual ou auditiva, dependendo do tipo de informação e da preferência de cada um.

A repetição é mais eficaz quando é espaçada, ou seja, quando há intervalos entre as revisões, que podem ser de horas, dias ou semanas, conforme a dificuldade e a importância do conteúdo.

Associação

É a técnica que consiste em relacionar a informação nova com a informação já conhecida, criando uma conexão lógica, semântica ou afetiva. A associação facilita a memorização, pois aumenta o significado e o interesse pelo conteúdo, além de criar mais pistas para a recuperação. A associação pode ser feita de várias formas, como por exemplo:

  • Criação de frases, histórias ou rimas que contenham as informações a serem memorizadas.
  • Uso de imagens, cores, símbolos ou desenhos que representem ou ilustrem as informações a serem memorizadas.
  • Uso de acrônimos, acrósticos ou mnemônicos, que são palavras ou frases formadas pelas iniciais ou partes das informações a serem memorizadas.

Organização

É a técnica que consiste em estruturar e ordenar as informações de forma lógica, hierárquica ou cronológica, facilitando a compreensão e a memorização.

A organização pode ser feita de várias formas, como por exemplo:

  • Criação de resumos, esquemas, mapas mentais ou fichas que sintetizem e destaquem as ideias principais e os detalhes importantes do conteúdo.
  • Criação de categorias, grupos, listas ou tabelas que classifiquem e comparem as informações de acordo com critérios comuns ou relevantes.
  • Criação de sequências, ordens, ciclos ou processos que mostrem a relação temporal, causal ou funcional entre as informações.

Elaboração

É a técnica que consiste em ampliar e aprofundar as informações, buscando mais exemplos, evidências, explicações ou aplicações para o conteúdo.

A elaboração aumenta a memorização, pois envolve um nível mais alto de processamento e de análise crítica das informações, além de favorecer a transferência para outras situações.

A elaboração pode ser feita de várias formas, como por exemplo:

  • Busca de fontes complementares, como livros, artigos, vídeos ou podcasts, que forneçam mais dados, perspectivas ou atualizações sobre o conteúdo.
  • Formulação de perguntas, hipóteses, problemas ou desafios que estimulem o raciocínio, a criatividade e a solução de dúvidas sobre o conteúdo.
  • Realização de exercícios, simulados, testes ou jogos que verifiquem o nível de aprendizado, a retenção e a recuperação das informações.

[Publicidade]

 

FAQ Rápido

Qual é a melhor técnica de memorização?

Não existe uma técnica de memorização que seja melhor do que todas as outras, pois cada pessoa tem um estilo de aprendizagem, uma preferência e uma facilidade diferentes. O ideal é experimentar várias técnicas e descobrir quais funcionam melhor para você, de acordo com o tipo de informação, o objetivo e o tempo disponível.

Como evitar o esquecimento?

O esquecimento é um fenômeno natural e inevitável, que ocorre quando as informações não são consolidadas ou recuperadas adequadamente. Para evitar o esquecimento, é preciso reforçar a memória, usando as técnicas de memorização, especialmente a repetição espaçada, que é a mais eficaz para manter as informações na memória de longo prazo.

Como lidar com o nervosismo na hora da prova?

O nervosismo na hora da prova é uma reação emocional que pode prejudicar a memória, pois interfere na atenção, na concentração e na confiança. Para lidar com o nervosismo, é preciso controlar a ansiedade, usando técnicas de relaxamento, como respiração profunda, meditação ou música. Além disso, é preciso:

  • ter uma preparação adequada, estudando com antecedência, planejando o tempo, revisando o conteúdo e dormindo bem.
  • ter uma postura positiva, confiando na sua capacidade, motivando-se e evitando pensamentos negativos ou comparativos.

Como melhorar a concentração nos estudos?

A concentração nos estudos é a capacidade de manter o foco nas informações relevantes, ignorando as distrações e os estímulos irrelevantes. Para melhorar a concentração, é preciso criar um ambiente propício, que seja silencioso, iluminado, organizado e confortável. Além disso, é preciso ter uma rotina de estudos, que defina os horários, os objetivos, as pausas e as recompensas. Outras dicas para melhorar a concentração são:

  • Fazer uma alimentação saudável, que forneça energia e nutrientes para o cérebro.
  • Beber água, que hidrata e oxigena o cérebro.
  • Praticar exercícios físicos, que liberam endorfinas e melhoram o humor e a disposição.
  • Evitar o uso de celular, redes sociais, televisão ou outros aparelhos que possam desviar a atenção ou gerar ansiedade.
  • Usar técnicas de atenção plena, como meditação, respiração ou visualização, que ajudam a acalmar a mente e a focar no presente.

Como memorizar nomes de pessoas?

Memorizar nomes de pessoas é uma habilidade social importante, que demonstra interesse, respeito e cordialidade.

Para memorizar nomes de pessoas, é preciso usar algumas técnicas de memorização, como por exemplo:

  • Repetir o nome da pessoa logo após conhecê-la, usando-o na conversa ou fazendo uma pergunta sobre ele.
  • Associar o nome da pessoa a alguma característica física, profissional, pessoal ou emocional que seja marcante ou que tenha alguma relação com o nome.
  • Organizar o nome da pessoa em uma categoria, grupo ou lista, que tenha algum critério comum ou relevante, como por exemplo, o local, o evento, o cargo ou o hobby.
  • Elaborar o nome da pessoa, buscando mais informações sobre ele, como por exemplo, a origem, o significado, a grafia ou a pronúncia.

[Publicidade]

 

Conclusão

Neste artigo, vimos o que é a memória e como ela funciona, e apresentamos algumas técnicas de memorização para provas e concursos, que podem ajudar você a melhorar sua capacidade de reter e recuperar informações.

Essas técnicas são baseadas em princípios como repetição, associação, organização e elaboração, que facilitam o processo de memorização.

Além disso, respondemos algumas perguntas frequentes sobre técnicas de memorização, que podem esclarecer suas dúvidas e aumentar sua confiança.

<< ANTERIOR | PRÓXIMO >>

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *