Pular para o conteúdo

Como Usar Mapas Mentais para Memorizar Informações

Você já teve dificuldade para lembrar de algo que estudou ou leu? 

Isso pode acontecer porque o nosso cérebro não consegue armazenar todas as informações que recebemos de forma linear e sequencial. 

Por isso, é preciso usar técnicas que ajudem a organizar e a reforçar o conteúdo na nossa memória. 

Uma dessas técnicas é o mapa mental, que é uma ferramenta visual e criativa para representar e conectar as ideias. 

Neste artigo, vamos te mostrar o que é um mapa mental, como ele funciona, quais são os seus benefícios e como você pode criar o seu próprio mapa mental para memorizar informações.

O que é um mapa mental?

Um mapa mental é uma forma de organizar as informações de maneira não linear, usando palavras-chave, imagens, cores, símbolos e ramificações. 

Ele parte de um tema central, que é o assunto principal que você quer memorizar, e se expande em subtemas, que são as informações relacionadas ao tema central. 

O objetivo é criar uma representação gráfica e simplificada do conteúdo, que facilite a compreensão e a memorização.

O mapa mental foi criado pelo escritor inglês Tony Buzan, que se inspirou na forma como o cérebro humano funciona. 

Segundo ele, o cérebro é capaz de processar e armazenar informações de forma associativa, criativa e multidimensional. 

Por isso, o mapa mental é uma técnica que se adapta ao funcionamento natural do cérebro, estimulando os dois hemisférios cerebrais: o esquerdo, que é responsável pela lógica, pela linguagem e pela análise; e o direito, que é responsável pela imaginação, pela intuição e pela síntese.

Artigos Relacionados

Review do Livro Como Passar em Provas e Concursos – William Douglas

Como Passar em Provas e Concursos – William Douglas

Técnicas de Memorização para Provas e Concursos

Como funciona um mapa mental?

Um mapa mental funciona como um diagrama que mostra as relações entre as informações de forma visual e hierárquica. 

Ele permite que você veja o todo e as partes de um conteúdo, bem como as conexões e as diferenças entre elas. 

Assim, você consegue ter uma visão mais clara e organizada do que você quer memorizar, além de estimular a sua criatividade e o seu raciocínio.

Para criar um mapa mental, você precisa seguir alguns passos básicos:

  1. Escolha um tema central, que é o assunto principal que você quer memorizar, e escreva-o ou desenhe-o no centro de uma folha de papel ou de uma tela de computador.
  2. A partir do tema central, crie ramificações que representem os subtemas, que são as informações mais importantes ou mais gerais relacionadas ao tema central. Você pode usar palavras-chave, imagens, cores ou símbolos para identificar os subtemas.
  3. A partir dos subtemas, crie novas ramificações que representem os tópicos, que são as informações mais específicas ou mais detalhadas relacionadas aos subtemas. Você pode usar os mesmos recursos visuais para identificar os tópicos.
  4. Repita o processo até que você tenha abordado todo o conteúdo que você quer memorizar, criando um mapa mental completo e estruturado.
  5. Revise o seu mapa mental, verificando se ele está claro, coerente e completo. Você pode fazer ajustes, correções ou acréscimos se necessário.

[Publicidade]


Quais são os benefícios de um mapa mental?

Um mapa mental pode trazer vários benefícios para a sua memorização, tais como:

  • Facilitar a compreensão do conteúdo;
  • Facilitar a memorização do conteúdo;
  • Facilitar a recuperação do conteúdo;
  • Facilitar a criatividade e o raciocínio.

Como criar o seu próprio mapa mental?

Você pode criar o seu próprio mapa mental de forma manual ou digital, usando papel e caneta ou um software específico. 

O importante é que você siga os passos básicos que já mencionamos, e que você use a sua criatividade e o seu estilo pessoal. 

No entanto, existem algumas dicas que podem te ajudar a criar um mapa mental mais eficiente e atraente, tais como:

  • Escolha um tema que você conhece bem ou que você quer aprender mais. Evite temas muito amplos ou muito complexos, pois eles podem dificultar a organização e a memorização do conteúdo.
  • Use cores, imagens e símbolos para tornar o mapa mental mais visual e mais interessante. Você pode usar cores diferentes para cada subtema ou tópico, imagens que ilustrem o conteúdo ou que despertem a sua curiosidade, e símbolos que representem as relações ou as diferenças entre as informações.
  • Crie associações entre as informações, usando linhas, setas, círculos ou outros elementos que mostrem como elas se conectam ou se contrastam. Você também pode usar analogias, metáforas, exemplos ou histórias que ajudem a explicar ou a exemplificar o conteúdo.
  • Pratique regularmente, revisando o seu mapa mental periodicamente, para reforçar o conteúdo na sua memória. Você também pode testar o seu conhecimento, tentando recriar o seu mapa mental sem olhar para o original, ou tentando explicar o conteúdo para alguém usando o seu mapa mental como apoio.

[Publicidade]


Conclusão

Usar mapas mentais para memorizar informações é uma técnica simples, divertida e eficaz, que pode te ajudar a estudar melhor, a aprender mais e a se destacar nos seus objetivos. 

Você só precisa escolher um tema, criar ramificações, usar recursos visuais, criar associações e praticar regularmente. 

Seguindo essas dicas, você pode criar o seu próprio mapa mental e aproveitar todos os benefícios que ele pode te oferecer.

FAQ Rápido

1. Quem criou os mapas mentais e quando?

Os mapas mentais foram criados pelo escritor inglês Tony Buzan, que se inspirou na forma como o cérebro humano funciona. Ele publicou o seu primeiro livro sobre o assunto em 1974, chamado “Use Your Head”. Desde então, ele escreveu vários outros livros e desenvolveu cursos e softwares sobre mapas mentais.

2. Quais são as vantagens de usar mapas mentais em relação a outros métodos de estudo?

Os mapas mentais têm algumas vantagens em relação a outros métodos de estudo, tais como:
  • Eles economizam tempo, pois permitem que você organize e revise o conteúdo de forma rápida e eficiente.
  • Eles economizam espaço, pois permitem que você condense e simplifique o conteúdo em uma única folha ou tela.
  • Eles facilitam a concentração, pois permitem que você foque no que é mais importante e relevante, eliminando as distrações e os ruídos.
  • Eles facilitam a criatividade, pois permitem que você use a sua imaginação e o seu senso de humor, tornando o estudo mais divertido e interessante.

3. Como escolher as palavras-chave, as imagens, as cores e os símbolos para criar um mapa mental?

Para escolher as palavras-chave, as imagens, as cores e os símbolos para criar um mapa mental, você deve seguir alguns critérios, tais como:
  • As palavras-chave devem ser curtas, simples e significativas, representando as ideias principais do conteúdo.
  • As imagens devem ser claras, expressivas e relacionadas ao conteúdo, ajudando a ilustrar ou a reforçar as ideias.
  • As cores devem ser variadas, contrastantes e harmoniosas, ajudando a diferenciar ou a agrupar as informações.
  • Os símbolos devem ser simples, intuitivos e universais, ajudando a indicar as relações ou as diferenças entre as informações.

4. Como usar um mapa mental para memorizar informações?

Para usar um mapa mental para memorizar informações, você deve seguir alguns passos, tais como:
  • Crie o seu mapa mental, seguindo os passos básicos que já mencionamos, e usando a sua criatividade e o seu estilo pessoal.
  • Revise o seu mapa mental, verificando se ele está claro, coerente e completo. Você pode fazer ajustes, correções ou acréscimos se necessário.
  • Pratique o seu mapa mental, revisando-o periodicamente, para reforçar o conteúdo na sua memória. 

Você também pode testar o seu conhecimento, tentando recriar o seu mapa mental sem olhar para o original, ou tentando explicar o conteúdo para alguém usando o seu mapa mental como apoio.

5. Como usar um mapa mental para aprender novas informações?

Para usar um mapa mental para aprender novas informações, você deve seguir alguns passos, tais como:
  • Leia ou assista ao conteúdo que você quer aprender, prestando atenção nas ideias principais, nos conceitos, nas definições, nas fórmulas, nas datas, nos nomes e outros dados relevantes.
  • Crie o seu mapa mental, seguindo os passos básicos que já mencionamos, e usando a sua criatividade e o seu estilo pessoal.
  • Compare o seu mapa mental com o conteúdo original, verificando se você não esqueceu ou distorceu nenhuma informação. Você pode fazer ajustes, correções ou acréscimos se necessário.
– Pratique o seu mapa mental, revisando-o periodicamente, para consolidar o conteúdo na sua memória. Você também pode testar o seu conhecimento, resolvendo exercícios ou questões sobre o conteúdo, usando o seu mapa mental como apoio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *